Insa – Instituto Nacional do Semiárido

Áreas de Atuação

Áreas de Atuação

Com base nos quatro eixos de sustentação condizentes com a Estratégia Nacional de Ciência e Tecnologia do Brasil (ENCTI 2012-2015) – Promoção da inovação; Novo padrão de financiamento do desenvolvimento científico e tecnológico; Fortalecimento da pesquisa e da infraestrutura científica e tecnológica; e Formação e capacitação de recursos humanos – o Insa atua nas seguintes áreas:

Gestão da Informaçào e do Conhecimento no Semiárido Brasileiro

Existem diversas instituições envolvidas com a produção científica de interesse para o Semiárido. O desafio é tornar essas informações acessíveis e sistematizá-las para os diferentes atores protagonistas da vida no Semiárido. Os temas atuais de discussões e ações são: Desenvolvimento do Sistema de Gestão da Informação e do Conhecimento do Semiárido Brasileiro (SGICSAB), com dois portais web, sendo um destinado ao campo científico e outro destinado ao campo social e produtivo, cuja diferença será a linguagem distinta entre eles. Estarão disponíveis dados necessários ao compartilhamento e difusão de informações voltadas ao fortalecimento dos estudos em Ciência, Tecnologia e Inovação e aos conhecimentos de sucesso dos produtores rurais experimentadores, ficando disponível a toda a sociedade.

Ver projetosmais
Biodiversidade: Conservação e Uso Sustentável

Por muitos anos vivemos com um mito de paisagem homogênea, monótona e de pouca riqueza biológica na região semiárida. Não é verdade! O Semiárido possui diversas áreas naturais que se diferenciam entre si. A pluriatividade, topografias, solos, vegetação e clima são distintos, com potencial para diversos fins: frutas, flores e plantas ornamentais, fragrâncias, e, principalmente, a riqueza de fitoterápicos. O conhecimento sobre o potencial de manejo e utilização destes recursos ainda é bastante incipiente, necessitando de iniciativas em pesquisa básica e aplicada, em convergência com o conhecimento popular e científico. Temas atuais de discussões e ações: Cactáceas: Conservação e uso sustentável; Bioprospecção, conservação e avaliação dos recursos genéticos e bioquímicos do bioma Caatinga; e Inselbergues: Diversidade genética e cariológica de plantas exclusivas.

Ver projetosmais
Sistemas de Produção

Animais, plantas, solos, pessoas no contexto de todas as suas dimensões estão relacionados entre si, por isso, entendê-las é fundamental. Projetos com este enfoque são fundamentais para a manutenção e melhoria da renda da população do Semiárido, bem como da preservação ambiental. Temas atuais de discussões e ações: Palma forrageira: Revitalização da cultura da palma forrageira; Produção animal: Sistema agrosilvopastoris intensivos; e Conservação e melhoramento de raças nativas.

Ver projetosmais
Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro

A desertificação é um processo cumulativo de degradação ambiental que afeta as condições econômicas e sociais do País, ao mesmo tempo em que reduz continuamente a superfície das terras habitáveis, fazendo com que a população desses locais ocupe novos territórios em busca da sobrevivência. As áreas susceptíveis à desertificação compreendem 1.340.863 km2, abrangendo 1.488 municípios de 11 Estados do Brasil. No Semiárido, o total de área atingida pelo fenômeno alcança aproximadamente 600.000 km², cerca de 1/3 de todo o território nordestino. Neste contexto, os temas atuais de discussões e ações do Insa são: Monitoramento sistêmico de processos de desertificação; Desenvolvimento de tecnologias mecânico-físicas e biotecnológicas de recuperação e manejo de áreas degradadas; Sistemas agroflorestais como estratégias de recuperação de áreas degradadas; Dinâmica de sistemas agrícolas familiares resilientes a eventos ambientais extremos; Incubação de escolas rurais em núcleos de desertificação; e Biogeoquímica ambiental.

Ver projetosmais
Gestão de Recursos Hídricos

No Semiárido são 22,5 milhões de habitantes que consomem entre 100 e 143 Litros de água por dia. O que estamos fazendo com toda esta água que usamos? É possível reutilizá-la? Qual o potencial de reúso desta água na região? É possível reutilizá-la para produzir alimento? Podemos adubar nossas lavouras com os nutrientes dessa água? Como podemos administrar a água disponível diante das atuais taxas de crescimento econômico e populacional e com as mudanças climáticas em curso? O uso planejado de águas residuárias é estratégico, pois implica em menor necessidade de captação dos recursos hídricos primários e de uma geração menor de efluentes. Neste contexto queremos constituir a prática do reúso e da captação de água de chuva em estratégias eficazes para a conservação dos recursos hídricos, em seus aspectos quantitativos e qualitativos. Os temas atuais de discussões e ações são: Reúso de água no Semiárido brasileiro para fins não potáveis, visando principalmente à produção agrícola; e Tecnologias sociais de captação de água de chuva.

Ver projetosmais
Núcleo de Desenvolvimento e Tecnologia Sociais (NDTS)

As Tecnologias Sociais representam alternativas importantes no Semiárido pelos impactos sociais, econômicos, ambientais e culturais produzidos. Têm se apresentado como ferramentas para a promoção da inclusão social, fortalecimento das práticas democráticas e estratégias de desenvolvimento sustentável. O Insa tem buscado identificar e catalogar tecnologias geradas na e para a região. Os temas atuais de discussões e ações são: Tecnologias Sociais – Mapear, estudar e difundir tecnologias sociais produzidas no e para o Semiárido brasileiro, condizentes com o contexto histórico-cultural das comunidades e com o princípio da sustentabilidade ambiental; Educação Contextualizada: Objetiva propor inovações metodológicas e desenvolver ações, no âmbito formal e não formal, de apoio à formação educacional junto aos cursos de graduação e pós-graduação, escolas rurais, associando o trabalho produtivo ao conhecimento explícito e tácito sobre o Semiárido; e Economia Criativa: Busca discutir modelos de economia coletiva, alternativas que possibilitem o crescimento solidário de comunidades, municípios, etc., através das diversas formas de escambo e organização social praticadas na própria região.

Ver projetosmais
Programa Semiárido em Foco

O Programa tem como objetivo difundir e refletir sobre pesquisas, experiências e conceitos associados ao campo da Ciência, Tecnologia e Inovação no Semiárido brasileiro. A ação surgiu em 2011 e foi ampliada em 2012, na perspectiva de contribuir para a construção de novas linhas de pensamento e caminhos para nossa região, seja no universo rural ou urbano, buscando valorizar as potencialidades locais, articulando e mobilizando diferentes atores que atuam ou são interessados pelas questões pertinentes à região.

Ver Projetomais