Insa – Instituto Nacional do Semiárido

Notícias

04.11.2013 Insa compartilha pesquisas para o Semiárido durante Semana Nacional de C,T&I
Imprimir

hidroponia

Durante as exposições da décima edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), ocorridas nos dias 23 e 24 de outubro, no Parque da Criança, em Campina Grande (PB), o Instituto Nacional do Semiárido (Insa) compartilhou com a população alguns de seus projetos e ações desenvolvidos na região semiárida brasileira.

Todos que passaram pelo estande do Insa, puderam conhecer diversos resultados de pesquisas e ações desenvolvidas no Semiárido brasileiro. É o caso do projeto de Revitalização da cultura da palma forrageira, com utilização de variedades de palma resistentes à Cochonilha-do-Carmim. Também tiveram acesso a uma versão em miniatura do cactário, que se encontra em processo de implantação no Instituto, e conta com a catalogação de variadas espécies de cactáceas do Semiárido brasileiro. Para a pesquisadora Vanessa Nóbrega, responsável pelo cactário, a preservação dos cactos do Semiárido é de grande importância, visto que “são utilizados na culinária, para forragem e alimentação do gado, e também têm grande relevância ecológica, pois fornecem recursos para dispersores e polinizadores da natureza”.

Além disto, uma das novidades do estande do Insa foi o sistema hidropônico em pirâmide de baixo custo, que chamou a atenção do público que visitou o Parque da Criança. O gestor da Estação Experimental do Insa, Amilton Júnior, contou um pouco sobre o funcionamento deste sistema adaptado à região semiárida: “hidroponia é cultivo sem solo, utilizando basicamente a água e adicionando nesta água, nutrientes que as plantas necessitam, e este sistema é diferente de outros que já foram desenvolvidos, foi pensado para os produtores rurais e pessoas que moram em casas e apartamentos tenham acesso, pois ele é de baixo custo, e não necessita de muita água, evitando o desperdício. Esse sistema consiste em colocar a água em um ponto que fica acima da pirâmide e é distribuído por tubos de PVC, onde as plantas passam por duas fazes, a de fluxo e a de absorção de nutrientes”.

Além destes projetos, também teve destaque as atividades do Ensaio Ambiental, projeto de educação ambiental desenvolvido pelo Insa, com participação de alunos e professores de diversas escolas de Campina Grande (PB), que estiveram presentes na exposição para apresentar os resultados do trabalho que vem sendo desenvolvido.

Uma Plataforma de Coleta de Dados (PCD) automática, utilizada em vários projetos desenvolvidos pelo Insa, dentre os quais, nas áreas de desertificação e mudanças climáticas, despertou a curiosidade das centenas de alunos que participaram do evento. O equipamento mede instantaneamente variáveis meteorológicas como chuva, temperatura e umidade relativa do ar, bem como direção e velocidade do vento, que são transmitidas e armazenadas para um sistema de armazenamento onde são utilizados nas diversas áreas de pesquisas relacionadas com o Semiárido.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia foi mais uma oportunidade para o Insa compartilhar os resultados do seu trabalho para a comunidade, reafirmando o compromisso assumido com a região do semiárido brasileiro.

Com a proposta de articulação, pesquisa e informação para o Semiárido brasileiro, o Insa apresentou ao público visitante os principais programas, projetos, planos e estratégias, assim como as ações executadas para a promoção da convivência social e economicamente sustentável com a região semiárida do Brasil.

 

Reportagem: Marcos Magalhães (Especial Semana Nacional de C&T)

Edição: Catarina Buriti (Assessoria de Comunicação do Insa)

 

Voltar