Insa – Instituto Nacional do Semiárido

Pesquisas e Projetos

Sistemas de Produção

Ação 1: Implantação de Campos de Pesquisa/Multiplicação

Ação 2: Manejo (Nutrição/Tratos Culturais/Espaçamento/Consórcio/sub-irrigação)

Contato: Jucilene Silva Araujo
Fone: (83) 3315-6456
Email: jucilenearaujo@insa.gov.br

Este projeto objetiva fortalecer a palma forrageira como cultura nobre e de importância econômica a partir de variedades resistentes à praga da Cochonilha-do-Carmim como subsídios para políticas públicas voltadas para a produção agroecológica. A palma forrageira apresenta-se como a principal fonte de alimento para os rebanhos bovinos, caprinos e ovinos, principalmente nos longos períodos de estiagem, sendo assim uma importante alternativa econômica e social para o Semiárido como um todo. No entanto, esta base de sustentação alimentar está seriamente ameaçada por um inseto produtor do ácido carmínico, conhecido como Cochonilha-do-Carmim (Dactylopius opuntiae). A alimentação continuada da Cochonilha, aliado ao aumento da infestação, deixa a planta debilitada provocando o amarelecimento, seca e morte das raquetes em curto espaço de tempo. Os estados da Paraíba e Pernambuco são hoje os locais mais afetados pela infestação de D. opuntiae. No âmbito da Paraíba, segundo dados do Ministério da Agricultura (MAPA) e da Defesa Vegetal Estadual, já são contabilizados 83 municípios onde foram detectadas populações economicamente danosas de Cochonilha-do-Carmim. Estes municípios estão distribuídos nas Mesorregiões do Agreste, Borborema e Sertão, totalizando 13 Microrregiões atingidas. Através deste projeto, espera-se implantar 26 campos de pesquisa/multiplicação nas 13 microrregiões atingidas do Estado da Paraíba. Paralelo a isso, em parceria com o Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE/MCTI), vêm sendo desenvolvidas pesquisas em “Micropropagação de Palma com Potencial Forrageiro e Frutífero para o Semiárido Brasileiro”, onde estão sendo produzidas mudas em larga escala, através de cultura de tecidos, de palma dos gêneros Opuntia e Nopalea, das variedades já reconhecidas resistentes a Cochoniha-do-Carmim, e de palma frutífera. Pela grande importância dessa cultura para a região, há necessidade de políticas públicas para a palma e outras cactáceas. Assim, desde abril de 2012, o Insa vem promovendo a criação do Gabinete da Palma nos vários estados que compõem o Semiárido brasileiro.

Listagem de Pesquisa