Insa – Instituto Nacional do Semiárido

Pesquisas e Projetos

Sistemas de Produção

Ação 3: Sistemas de produção animal sustentável

Contato: Geovergue Rodrigues de Medeiros
Fone: (83) 3315-6413
E-mail: geovergue@insa.gov.br

Esta ação será realizada através de um projeto que envolve pesquisas, difusão tecnológica, formação e capacitação na área de Sistemas de Produção Animal Sustentável. O projeto está fundamentado em dois eixos norteadores: o primeiro refere-se ao Sistema de Produção Animal à Pasto e o segundo eixo ao Sistema Intensivo de Produção Animal. O Sistema de Produção Animal à Pasto será desenvolvido utilizando-se os princípios dos Sistemas Agroflorestais, que serão implantados em Áreas de pastagens degradadas e em Áreas de pastagens da Caatinga. Nas Áreas de pastagens degradadas serão implantadas unidades experimentais e demonstrativas de Sistemas Agrossilvopastoris (ASP’s). Estas unidades serão compostas por três subsistemas: Subsistema I – Produção estratégica de forragens (banco de proteína e banco de energia – palma forrageira e sorgo/milheto); Subsistema II – Pastagens de gramíneas consorciadas com leguminosas (arbóreas, arbustivas e herbáceas); Subsistema III – Quintais produtivos (hortas, hortos, pomares e criação de pequenos animais). Nas Áreas de pastagens nativas da Caatinga, serão implantadas unidades experimentais em diferentes sítios ecológicos do Semiárido, para avaliação da capacidade de suporte, do potencial forrageiro e dos impactos do pastejo de ruminantes sobre as pastagens da caatinga nativa ou manipulada. O Sistema Intensivo de Produção Animal será desenvolvido através de estudos voltados para a avaliação de alimentos e desenvolvimento de rações de custo mínimo, utilizando os recursos forrageiros locais e os co-produtos agroindustriais da região; e estudos sobre o desempenho e a qualidade de produtos de caprinos e ovinos mantidos em sistema de confinamento. O objetivo geral do projeto é realizar estudos, difusão tecnológica, formação e capacitação sobre os sistemas de produção animal nas condições do Semiárido brasileiro, utilizando as potencialidades forrageiras das espécies vegetais nativas e exóticas, com enfoque na recuperação/renovação das áreas de pastagens degradadas através de sistemas agroflorestais; na disponibilidade de forragens para a segurança alimentar animal, produção e bem-estar animal e mitigação dos impactos ambientais, visando à modelagem de um sistema com sustentabilidade econômica, ambiental e social e viabilidade na inserção de políticas públicas.

Listagem de Pesquisa